Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘JORNADAS’ Category

Carlos Daniel não esteve presente nas jornadas devido a problemas de ultima hora, no entanto não quis deixar de enviar uma mensagem a lamentar o sucedido:

 

Por um estranho equívoco da minha parte (pensar que a conferência em que participaria seria de tarde) não me foi possível estar hoje convosco.
Quero que tenha a certeza de que estou muito aborrecido porque não costumo faltar aos compromissos que assumo e muito menos gostaria que parecesse falta de consideração por vós ou por qualquer dos outros participantes na Conferência.
A todos apresento mais uma vez, as minhas desculpas, manifestando total disponibilidade para suprir esta falha assim que vos possa ser útil,
Com os melhores cumprimentos,

    Carlos Daniel

Read Full Post »

Prof. José Esteves Rei 

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro realiza hoje as suas Primeiras Jornadas de reflexão Pensar a comunicação aqui e agora. Quatro anos após o início do Curso de Ciências da Comunicação, este é o momento de proporcionar aos alunos, aos professores e à comunidade envolvente uma oportunidade de abrir as suas portas à sociedade civil.

Nunca foi tão importante como agora, essa atitude de abertura à sociedade por parte das universidades. Com efeito, a vida acontece hoje a uma tal velocidade e o saber é tão precário que o conhecimento produzido e veiculado nas universidades corre o risco de se ver ultrapassado pelas necessidades sociais que a ele apelam. (mais…)

Read Full Post »

Declarações de Miguel Viana director da LUSA no final da primeira mesa das Jornadas:

Read Full Post »

Declarações de Filipe Luís director executivo da revista VISÃO no final da primeira mesa das Jornadas:

Read Full Post »

Declarações de Nassalete Miranda directora d’ O PRIMEIRO DE JANEIRO no final da primeira mesa das Jornadas:

Read Full Post »

José MartinsComeçando bem-disposto e apelidando-se como “Tutankamon”, a propósito de o professor José Belo o ter apresentado como uma referência da sua juventude, José Nuno Martins lamentou o facto de a empresa aérea nacional TAP não cumprir as suas obrigações perante os portugueses, impedindo-o de chegar a Vila Real à hora prevista.

José Nuno Martins referindo-se ao corrente “caso José Rodrigues dos Santos”, relembrando as pressões que levaram o administrador  da RTP “um homem doente, infelizmente para ele e teimoso, infelizmente para os profissionais “, a preferir Rosa Veloso aos outros candidatos, mais bem posicionados, no concurso a correspondentes em Madrid.  Apesar disso o trabalho do administrador foi óptimo para a produtividade da estação de televisão. O provedor do ouvinte da RDP, classificou José Rodrigues dos Santos como um “profissional aprazivel, simpático, uma referência para os portugueses, que dá pena vê-lo nesta situação”

No seguimento desta questão, José Nuno Martins, classificou o surgimento da Entidade Reguladora como bom em termos éticos, visto que, evita pisadelas entre os intervenientes da comunicação. “A liberdade existe e tem que ser cultuada, mas termina a partir do momento em que fere o que está ao lado” concluiu. Para que tal aconteça, segundo o provedor, “é bom que se sigam os Livros de Estilo e os Códigos Deontológicos do Jornalista”.

Antena 1, Antena 2, Antena 3, RDP África, Antena RDP Açores, Antena RDP Madeira” enumerou e reivindicou José Nuno Martins como órgãos de comunicação que estão, actualmente, debaixo da sua tutela, cabendo-lhe ao provedor moderar conflitos entre o emissor e o receptor da mensagem.

Read Full Post »

Luó MendonçaLuís Mendonça apresentou o seu percurso na Comunicação, falando aos presentes nesta segunda parte das Jornadas “Pensar a Comunicação Aqui e Agora” da sua história de paixão pela rádio. Mendonça conseguiu cativar o público através do discurso simples e bastante divertido. “Quando era pequeno, fazia programas de rádio sozinho para uma cassete, entrevistando-me a mim próprio”.

Depois da Academia Militar e de ter entrado na UTAD, em 1986, começa a ter “5 minutos num programa de rádio da 1h às 3h”. Teve oportunidade de fazer um programa e em 1987 já era responsável pela rádio. Nesse mesmo ano também passou a ser agente de notícias da Lusa em Vila Real. Mais tarde passou a trabalhar na SIC, mas não conseguiu conciliar a TV com a rádio, tendo então optado por esta última, a sua paixão.

Após apresentação de jingles de rádio feitos em colaboração com tunas da UTAD, Luís Mendonça termina a sua intervenção publicitando uma campanha a favor do uso do perservativo, levada a cabo pela Universidade FM.

Read Full Post »

Older Posts »