Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘JORNADAS’ Category

Carlos Daniel não esteve presente nas jornadas devido a problemas de ultima hora, no entanto não quis deixar de enviar uma mensagem a lamentar o sucedido:

 

Por um estranho equívoco da minha parte (pensar que a conferência em que participaria seria de tarde) não me foi possível estar hoje convosco.
Quero que tenha a certeza de que estou muito aborrecido porque não costumo faltar aos compromissos que assumo e muito menos gostaria que parecesse falta de consideração por vós ou por qualquer dos outros participantes na Conferência.
A todos apresento mais uma vez, as minhas desculpas, manifestando total disponibilidade para suprir esta falha assim que vos possa ser útil,
Com os melhores cumprimentos,

    Carlos Daniel

Anúncios

Read Full Post »

Prof. José Esteves Rei 

A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro realiza hoje as suas Primeiras Jornadas de reflexão Pensar a comunicação aqui e agora. Quatro anos após o início do Curso de Ciências da Comunicação, este é o momento de proporcionar aos alunos, aos professores e à comunidade envolvente uma oportunidade de abrir as suas portas à sociedade civil.

Nunca foi tão importante como agora, essa atitude de abertura à sociedade por parte das universidades. Com efeito, a vida acontece hoje a uma tal velocidade e o saber é tão precário que o conhecimento produzido e veiculado nas universidades corre o risco de se ver ultrapassado pelas necessidades sociais que a ele apelam. (mais…)

Read Full Post »

Declarações de Miguel Viana director da LUSA no final da primeira mesa das Jornadas:

Read Full Post »

Declarações de Filipe Luís director executivo da revista VISÃO no final da primeira mesa das Jornadas:

Read Full Post »

Declarações de Nassalete Miranda directora d’ O PRIMEIRO DE JANEIRO no final da primeira mesa das Jornadas:

Read Full Post »

José MartinsComeçando bem-disposto e apelidando-se como “Tutankamon”, a propósito de o professor José Belo o ter apresentado como uma referência da sua juventude, José Nuno Martins lamentou o facto de a empresa aérea nacional TAP não cumprir as suas obrigações perante os portugueses, impedindo-o de chegar a Vila Real à hora prevista.

José Nuno Martins referindo-se ao corrente “caso José Rodrigues dos Santos”, relembrando as pressões que levaram o administrador  da RTP “um homem doente, infelizmente para ele e teimoso, infelizmente para os profissionais “, a preferir Rosa Veloso aos outros candidatos, mais bem posicionados, no concurso a correspondentes em Madrid.  Apesar disso o trabalho do administrador foi óptimo para a produtividade da estação de televisão. O provedor do ouvinte da RDP, classificou José Rodrigues dos Santos como um “profissional aprazivel, simpático, uma referência para os portugueses, que dá pena vê-lo nesta situação”

No seguimento desta questão, José Nuno Martins, classificou o surgimento da Entidade Reguladora como bom em termos éticos, visto que, evita pisadelas entre os intervenientes da comunicação. “A liberdade existe e tem que ser cultuada, mas termina a partir do momento em que fere o que está ao lado” concluiu. Para que tal aconteça, segundo o provedor, “é bom que se sigam os Livros de Estilo e os Códigos Deontológicos do Jornalista”.

Antena 1, Antena 2, Antena 3, RDP África, Antena RDP Açores, Antena RDP Madeira” enumerou e reivindicou José Nuno Martins como órgãos de comunicação que estão, actualmente, debaixo da sua tutela, cabendo-lhe ao provedor moderar conflitos entre o emissor e o receptor da mensagem.

Read Full Post »

Luó MendonçaLuís Mendonça apresentou o seu percurso na Comunicação, falando aos presentes nesta segunda parte das Jornadas “Pensar a Comunicação Aqui e Agora” da sua história de paixão pela rádio. Mendonça conseguiu cativar o público através do discurso simples e bastante divertido. “Quando era pequeno, fazia programas de rádio sozinho para uma cassete, entrevistando-me a mim próprio”.

Depois da Academia Militar e de ter entrado na UTAD, em 1986, começa a ter “5 minutos num programa de rádio da 1h às 3h”. Teve oportunidade de fazer um programa e em 1987 já era responsável pela rádio. Nesse mesmo ano também passou a ser agente de notícias da Lusa em Vila Real. Mais tarde passou a trabalhar na SIC, mas não conseguiu conciliar a TV com a rádio, tendo então optado por esta última, a sua paixão.

Após apresentação de jingles de rádio feitos em colaboração com tunas da UTAD, Luís Mendonça termina a sua intervenção publicitando uma campanha a favor do uso do perservativo, levada a cabo pela Universidade FM.

Read Full Post »

Older Posts »